quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Estudando o retorcido das árvores




Pintando troncos de árvores típicas do cerrado, vale lembrar as palavras do grande pintor Chinês Shitao. "Entre os antigos, alguns 'têm o pincel e têm a tinta'; outros têm o pincel, mas não têm a tinta; e outros ainda têm a tinta mas não o pincel". (...) Ter o pincel e não a tinta não significa que a pintura esteja literalmente sem tinta, mas que as texturas e lavis não têm muita importância. (...) Ter a tinta e não o pincel não significa que a pintura realmente foi feita sem pincel, mas que, no traçado das pedras e na pintura dos troncos, o pincel interveio apenas levemente, enquanto foi feito um uso tão excessivo do lavis que ele chega a encobrir e obliterar a sua presença, o que dá a impressão de que a pintura está destituída de pincel. (Fonte: RYCKMANS, Pierre. As anotações sobre pintura do Monge Abóbora-Amarga: tradução e comentário da obra de Shitao. Campinas: Editora da Unicamp, 2010.)

2 comentários:

  1. Aprendendo pintura com vc!!
    keep doing the good working!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Layne, obrigada por participar. Aprender a pintar significa ter um belo caminho pela frente. Grande abraço,

      Excluir